terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

António Injai assume ter dado missão aos militares para a CNE, mas não para bater ou humilhar os agentes da Polícia

O Chefe de Estado-maior General das Forças Armadas da Guiné-Bissau confessou ontem ter dado ordens aos militares para intervirem nos desacatos que opunham os agentes da Polícia e os jovens manifestantes. No final da reunião com o Presidente da República interino e a Primeira-ministra substituta, antónio Injai considerou o sucedido de "anormal e pediu desculpas ao país. Este é o terceiro pedido de desculpas de António Injai desde que chegou às funções do CEMGFA em 2010. A primeira foi no dia 1 de abril de 2010; a segunda foi quando prometeu barafundar o país caso a CEDEAO mande tropas para a Guiné-Bissau; esta acontece, quando jovens saem a rua a pedirem para serem recenseados, por que já têm idade para votar.

2 comentários:

  1. http://paraladasquatrolinhas.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Bruno por ser seguidor do meu Blog. Acidentalmente, também sou do Benfica e gostei do Fórum dos Mágicos da Bola. Sou da Guiné-Bissau e Sou Jornalista.

    ResponderEliminar