terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Brasileiros vão apoiar apoiar a integração dos estudantes guineenses e cabo-verdianos

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira (Unilab), instituição pública de ensino superior do Governo do Brasil, realiza a partir desta sexta-feira (03) a primeira missão internacional de 2012. Desta vez, o destino será Cabo Verde e Guiné-Bissau, na África. Até o dia 15 de fevereiro, a comitiva vai realizar várias atividades, com o objetivo de avançar nas articulações com universidades, ministérios da Educação e embaixadas brasileiras nos países visitados. A equipe também vai divulgar o calendário de inscrições para seleção de alunos estrangeiros dos cursos de Graduação da Unilab, que continuam abertas.

Além das visitas oficiais, vão ser realizados dois seminários para apresentar a Unilab à sociedade de Cabo Verde e Guiné-Bissau. Os eventos serão realizados nos centros culturais das Embaixadas do Brasil dos dois países. Outra pauta importante a ser discutida durante a viagem é sobre o programa ECOSS, Centro de Referência em Educação de Jovens e Adultos, voltado para a criação de uma rede internacional no eixo Sul-Sul para ações de pesquisa, comunicação e formação na área da Educação de Jovens e Adultos.

A comitiva da Unilab na missão a Cabo Verde e Guiné-Bissau é formada pela pró-reitora de Graduação e coordenadora do ECOSS, Jacqueline Freire; Mariana Melo, assessora de relações institucionais; John Hebert, professor do Curso de Engenharia de Energias e membro da Coordenação de Educação a Distância, e pelo técnico da Pró-Reitoria de Graduação, o pedagogo José Veríssimo.

Após o fim dos trabalhos, será elaborado um relatório técnico com o resultado das atividades. Este documento vai nortear as próximas missões, que a partir de agora ganham caráter programático e regular.
 As missões da Unilab nos países parceiros ocorrem desde 2008, quando foi instalada a comissão de implantação da universidade, por determinação do Ministério da Educação. Nesses quatro anos, já foram realizados vários convênios de cooperação técnica, oficinas, visita de alunos africanos à Unilab, reuniões e encaminhamentos para criação de cursos de graduação e pós-graduação

Transição marcada com agitação no PAIGC

No próximo dia 18 de Março, o país vai eleições presidenciais para escolher o sucessor de Malam Bacai Sanhá, falecido a 9 de Janeiro deste ano em Paris. A partida, Carlos Gomes Jr. presidente do PAIGC e Primeiro-ministro da Guiné-Bissau assume-se como principal favorito, mas as coisas advinham-se tensas no seio do partido. Informações vindas do próprio PAIGC dão conta que existe neste momento cinco pretensos candidatos a liderança às primárias de forma a poderem ser apontados pelo partido como candidatos à Presidência da República. Dentre estes candidatos um dos nomes mais sonantes é o de Serifo Nhamadjo, primeiro vice-presidente da Assembleia Nacional Popular e que neste momento exerce as funções de presidente em exercício do hemiciclo.
Nhamadjo confirmou que na realidade é candidato, mas só isso aconteceu. Por exemplo na quinta-feira passada circularam informações em como iria depor a sua candidatura no Comité Central para ser votado, mas depois nada aconteceu. Soube-se depois, que a não deposição da candidatura estará ligada a ausência do Secretário Permanente do Partido, Augusto Olivais. No dia seguinte, surgiram novas informações que davam conta que, os próximos de Serifo Nhamadjo não conseguiram localizar Olivais.
Certo ou não, a verdade é que neste particular, o partido está dividido. Carlos Gomes Jr. já recebeu apoios dos militantes do PAIGC vindos do leste do país a pedirem para que fosse candidato a Presidência da República.
Carlos Gomes Jr. aceitou o pedido – auto considerou-se candidato natural em função da sua posição no partido, mas remeteu tudo para o Comité Central do partido que deverá reunir na próxima quinta-feira.
Fontes políticas garantiram que essa reunião constitui apenas formalidades, porque na pior das hipóteses, Carlos Gomes Jr. será sempre candidato a Presidência da República. Ou seja na eventualidade de ser barrado pelo Comité Central, vai avançar como candidato independente.
Dois dias antes da reunião do Comité Central voltaram a surgir agitações. Sectores próximas ao partido admitiram a possibilidade de um dos ex-conselheiros de Malam Bacai Sanhá avançar para às primárias do partido. Fala-se de boca cheia no nome de Soares Sambú, que já exerceu as funções de primeiro vice-presidente do PAIGC.
As lutas estão intensas, mas neste momento quem está no poder, é Raimundo Pereira, na foto, como presidente interino.

No Peru, garoto abriga feto de irmão gêmeo na barriga

Um menino de 3 anos vai ser submetido a uma cirurgia no Peru para retirar o feto de um irmão gêmeo que abriga em sua barriga. Casos como de Isbac Pacunda ocorrem em um a cada 500 mil nascimentos, de acordo com médicos que cuidam do caso.

O feto de 700 gramas e 25 centímetros de tamanho foi detectado por meio de exames de tomografia e ecografia. Carlos Astocondor, do hospital Las Mercedes, de Chiclayo, explicou que o feto dentro de Isbac não chegou a desenvolver cérebro, coração, pulmões ou intestinos, mas possui couro cabeludo no crânio, ossos de membros superiores e inferiores e ossículos nas mãos e nos pés.

O garoto mora com a família em Ajachin, uma comunidade de índios aguarunas na região amazônica de Loreto. Ele teve de viajar por 375 quilômetros até a cidade de Chiclayo.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Candidato à Presidência da República pode provocar crise no PAIGC

Está eminente a crise política no PAIGC. As primárias afinal não são consensuais no partido. Um grupo pensa que se vai ao Comité Central para legitimar a escolha de Carlos Gomes Jr.; enquanto que outro pensa que se vai para eleições. No meio dessa incerteza, surge o nome de Serifo Nhamadjo, actual presidente da mesa da ANP, como possível candidato nas primárias. Os seus apoiantes não afastam possibilidade de outras decisões caso não for aceite. salienta-se que mais de duas vezes é que Nhamadjo tentou depositar a candidatura, mas não conseguiu. Hoje vai fazer última tentativa.
As eleições presidenciais estão marcadas para o próximo dia 18 de Março e visam substituir o PR falecido a 9 de Janeiro de 2012, malam Bacai Sanhá.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Miss Universo Leila Lopes indigna unidos de Vila Isabel e foi descartada do Carnaval do Rio

A escola de Samba Unidos de Vila Isabel descartou a presença da Miss Universo, a angolana Leila Lopes, do desfile de Carnaval do Rio de Janeiro de 2012 por esta ter exigido o pagamento de 50 mil dólares, viagem e hospedagem em hotel de cinco estrelas para ela, dois seguranças, um assessor e o empresário.

Leila Lopes foi pessoalmente convidada pelo padrinho da escola, o famoso cantor brasileiro Martinho da Vila, pelo facto do tema ser, este ano, Angola. «Você semba lá... que eu sambo cá. O canto livre de Angola» é o tema do desfile, que foi acordado com o Ministério da Cultura de Angola.

Segundo a Ego, publicação brasileira de celebridades, a exigencia foi comunicada pela Organização Miss Universo, o que desagradou à escola e levou a que descartassem de imediato a presença da angolana.

«Aqui na Vila Isabel só se desfila por amor. Não pagamos nem recebemos de ninguém. Com 50 mil dólares fazemos uma ala inteira para a comunidade. Logo, deixou de ser uma situação que nos interesse», disse Wilson da Silva Alves, presidente da escola, revelando ainda que está já à procura de uma outra diva.

O caso está a levantar alguma polémica porque todos se lembram que Leila Lopes já desfilou no Carnaval do Rio de Janeiro pela Escola Unidos da Tijuca quando era ainda apenas uma modelo. E, segundo a Ego, desfilou de graça. Por outro lado, todos esperavam um sim incondicional e voluntário da angolana por ser o seu País o tema do desfile da escola, na provavelmente mais mediática campanha de sempre de promoção do País a nível mundial, com o desfile a ser acompanhado por muitos milhões de pessoas.

Há também quem defenda Leila Lopes, dizendo que a angolana tem de se sujeitar às regras e à máquina da Organização Miss Universo e que os dias de hoje não se compadecem com voluntarismos.


Ciência deu mais um passo gigante

40 anos depois, a ciência voltou a dar um passo interessante em termos de desenvolvimento. No passado dia 4 de Janeiro, a agência espacial americana Nassa, captou nova imagem do Planeta terra. 23 dias depois a informação foi tornada pública e os cientistas alegam que jamais foi vista. A imagem foi captada pelo satélite…

No PAIGC toda gente quer ser Presidente da República

Segundo fontes, concorrem no comité central, mais de 7 candidatos com destaque à Carlos Gomes junior, Serifo Nhamadjo, Baciro Dja, Soares Sambu, Francisco Benante, Cipriano Cassamá e outros que ainda não deram a cara. Neste momento há uma contradição no que refere a apresentação e "recebimento" das candidaturas. Olivais, secretário permanente, não terá sido encontrado na quinta-feira, para receber a candidatura de Serifo Nhamadjo. Já se fala mesmo na "sabotagem" política.

Candidato do PAIGC às presidenciais será decidido no Comité Central na próxima Semana


Já começo a aquecer a situação política no PAIGC. Dentro de seis dias, o partido do governo vai às primárias para escolher quem será seu candidato à Presidência da República. Carlos Gomes Jr. na qualidade de presidente do partido já assumiu ser candidato natural, mas últimos desenvolvimentos indicam que terá uma oposição interna muito forte. Os eventuais opositores são todos próximos a Malam Bacai Sanhá, neste caso, Soares Sambú e Manuel Serifo Nhamadjo.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Mais de 200 detidos na Nigéria pelos ataques contra cristãos

As autoridades nigerianas detiveram mais de 200 pessoas suspeitas de envolvimento nos atentados à bomba e ataques armados da semana passada contra comunidades cristãs na cidade de Kano, especificando que a maioria são “mercenários” oriundos do Chade.
Fonte policial declarou, sob anonimato, à agência noticiosa francesa AFP que estes atacantes do Chade (que são 80% dos detidos) terão sido pagos para participar nos atentados, atribuídos ao grupo islamista radical Boko Haram.

Pelo menos 185 pessoas morreram na série de ataques do passado fim-de-semana, numa brutal vaga de violência que se arrastou por mais de 24 horas, desde Kano até Tafawa Balewa, cidade do estado vizinho de Bauchi.

Desde meados de Dezembro passado que os ataques entre as comunidades cristã e muçulmana têm vindo a intensificar-se, provocando um fluxo de milhares de pessoas em fuga pelo território: os cristãos em direcção a Sul, onde são maioritários, e os muçulmanos em sentido contrário.

No início deste mês, uma das facções do Boko Haram fez um ultimato às populações cristãs para abandonarem o território norte do país, o que levou mesmo as autoridades locais a declararem um recolher obrigatório de 24 horas no estado de Adamawa, fronteiriço a Borno, de onde o grupo radical islamista é oriundo.

Criado em 2004, o Boko Haram faz desde há vários meses numerosos ataques por praticamente todo o Norte e Centro da Nigéria, visando o derrube do Governo e a criação de um Estado islâmico – incluindo o assalto armado no dia de Natal passado, em que dezenas de cristãos foram assassinados numa igreja da capital, Abuja.

Comandante do Costa Concórdia: "Quando apercebi que o navio estava inclinado, fui-me"

 A polícia italiana interceptou uma conversa telefónica do comandante do Costa Concordia, um dia após o naufrágio, na qual Francesco Schettino admite ter abandonado o navio mal percebeu que este estava inclinado. Na mesma conversa, Schettino responsabiliza um “gerente” desconhecido das autoridades pela navegação na zona costeira.
“Quando me apercebi de que o navio estava inclinado, fui-me”, diz Francesco Schettino a um amigo, por telefone, segundo o diário italiano La Repubblica. Na versão que o próprio comandante contou à juíza italiana a quem prestou declarações, Schettino teria abandonado o navio acidentalmente, depois de ter tropeçado e caído num barco salva-vidas.

Mas os detalhes revelados por esta conversa não se ficam por aqui. Schettino revela ainda ao amigo que foi pressionado por um responsável – cujo nome se desconhece – para se aproximar da ilha de Giglio. “O gerente insistia comigo: ‘Passa por ali, passa por ali’. [Embora] outros em meu lugar não tivessem sido tão benevolentes, não tinham aceitado, mas insistia, que eu não tinha coragem, ‘passa por ali, passa por ali’”, recorda.

“Passei, e os instrumentos de bordo não indicavam que houvesse nada lá em baixo”, continua Schettino, que aos agentes responsáveis pela investigação do naufrágio disse que as pressões para aproximar o navio tinham sido feitas a partir da Costa Crociere, a empresa proprietária do navio, para efeitos publicitários. Esta, por sua vez, assegura que a mudança de rota não foi autorizada.

O naufrágio do navio cruzeiro Costa Concordia, junto à ilha italiana de Giglio, a 13 de Janeiro, provocou pelo menos 16 mortos. O navio cruzeiro tinha saído do porto de Civitavecchia nesse mesmo dia com destino a Savona.

IN Público

Julian Assange vai entrevistar líderes políticos, pensadores e revolucionários

Julian Assange, o criador do site WikiLeaks, vai ser o apresentador de um programa de entrevistas com líderes políticos, pensadores e revolucionários de todo o mundo, transmitido pelo canal de televisão em inglês pago pelo Kremlin, a Russia Today (RT).
O objectivo do programa será "ajudar a pensar aquilo que será o mundo de amanhã", diz o comunicado avançado no próprio site da Wikileaks. Julian Assange permanece em prisão domiciliária no Reino Unido desde Dezembro de 2011, acusado de agressões sexuais na Suécia, que reclama a sua extradição.

Sem adiantar nomes de convidados, o comunicado diz que o programa deverá começar a ser transmitido em Março e que será gravado a partir da mansão nos arredores de Londres onde está a viver.

No mesmo comunicado pode ler-se que num momento tão definidor como este - em que os regimes ditatoriais tremeram com a Primavera Árabe e em que as democracias ocidentais se agitam com uma tremenda crise financeira e de fé nas instituições políticas - “a Internet nunca foi tão forte nem nunca esteve tanto sob ataque”.

“Neste momento tão fulcral há a consciência da necessidade de repensarmos radicalmente o mundo à nossa volta”, indica ainda o mesmo comunicado. 

Sobre o seu programa Assange diz: “Nesta série de entrevistas irei explorar as nossas perspectivas de futuro através de conversas com pessoas que estão a dar forma a esse mesmo futuro. Estamos a caminhar em direcção a uma utopia ou a uma distopia, e de que forma poderemos lançar os nossos caminhos? Esta é uma excelente oportunidade para debater a visão dos meus convidados num novo estilo de programa que examina as suas filosofias e as suas lutas de uma forma mais profunda e mais clara do que foi feito anteriormente”.

O site WikiLeaks divulgou em 2010 mais de 391 mil documentos secretos sobre o Iraque e 77 mil documentos sobre o Afeganistão dos Estados Unidos, e ainda cerca de 250 mil telegramas diplomáticos entre o Departamento de Estado e mais de 270 embaixadas norte-americanas por todo o mundo.

Por esse motivo, quer o site quer o próprio Julian Assange são considerados personae non gratae pela Administração americana e por diversos governos e organizações ocidentais.


In Público

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Pessoal do leste "militantes do PAIGC" já vieram pedir a cadogo Jr. para ser candidato a Presidência da República

Promessa feita, promessa cumprida. Muitos admitiram que cidadãos do leste seriam os primeiros a pedirem Carlos gomes Jr. para ser candidato a presidência da república. Isso já aconteceu. na manhã de hoje, 25 de Janeiro, um grupo de militante do PAIGC vindos de zona Leste, encorajaram o Presidente do Partido dos Libertadores e PM candidatar-se a Presidente da Republica nas eleições Presidenciais antecipadas marcadas para 18 de Marco. O grupo em causa, encontrou se esta manha com o Presidente do PAIGC, num acto politico em que tomaram parte dirigentes do Partido e membros do Governo. Numa única voz, os citadinos de leste prontificaram apoiar o presidente de PAIGC, caso for indigitado pelo Partido, contudo dizem esperar que o órgão máximo de Partido tomará em conta as suas intenções na decisão final.

PAIGC vai reorganizar internamente antes das eleições

Não se sabe ainda quem vai substituir carlos Gomes Jr. na presidência do partido e na liderança do Executivo. os nomes são vários, mas só no Comité Central se irá decidir. Não esqueças que este ano para além das já marcadas eleições eleições presidenciais, o próprio PAIGC vai ao Congresso e haverá legislativas em Outubro.

DSSL

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Carlos Gomes Jr. Candidato às presidenciais

É praticamente uma confirmação daquilo que há muito já se sabia. Carlos Gomes Jr., primeiro-ministro da Guiné-Bissau está interessado em concorrer a Presidência da República. Essa possibilidade foi admitida ainda hoje aos jornalistas em Bissau. Tal como ele, o PAIGC dispõe de cerca de 4 figuras igualmente interessadas em candidatar, mas que ainda não pronunciaram sobre o seu futuro.

Vontade supera deficiência no basquete universitário

Superação. É essa a palavra-chave para definir a carreira do pivô Kevin Laue, atualmente jogador de Manhattan College, equipe que disputa a Divisão I do basquete universitário nos Estados Unidos. Por conta de problemas de circulação quando nem havia nascido, o braço esquerdo do garoto termina em seu cotovelo.
A deficiência, porém, nunca fez com que Laue deixasse de se desenvolver como jogador. Com talento e, acima de tudo, muita vontade, conseguiu se destacar quando ainda atuava no ensino médio e por isso ganhou bolsa de estudos para atuar na universidade.
Com duas temporadas em Manhattan, Laue é conhecido nos Estados Unidos por ser um jogador com muita energia na hora de defender e atacar a cesta. No último campeonato, atuou em 22 partidas, sendo três delas como titular. Foi nesta temporada que obteve sua melhor atuação desde que chegou ao basquete universitário: fez seis pontos, distribuiu dois tocos e obteve três rebotes nos 14 minutos em que atuou contra Binghamton.
Próximo de se formar na universidade, Laue entrará em seu último ano como jogador de Manhattan disposto a quebrar mais recordes. Considerado em 2007 pela revista Sport Illustrated como 'o jogador mais interessante de basquete dos Estados Unidos', o pivô dificilmente seguirá a carreira e se tornará jogador na desejada NBA. Mas depois de todos os obstáculos que Kevin Laue superou, difícil é dizer que chegar lá é impossível para ele.
Veja mais sobre Kevin Laue nesta matéria que a rede americana ABC veiculou no programa 'Good Morning America'.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Teste antidrogas de Francesco Schettino dá negativo

O teste da presença de entorpecentes feito por Francesco Schettino, capitão do cruzeiro que naufragou em 13 de janeiro em frente à ilha italiana de Giglio, deu negativo, comunicou nesta segunda-feira seu advogado à imprensa local.
Bruno Leporatti disse que desta forma fica provado que seu cliente não estava sob o efeito de entorpecentes no momento do acidente, hipótese anteriormente cogitada.
Atualmente, Schettino está em prisão domiciliar. Ele é acusado de homicídio culposo múltiplo, naufrágio e abandono de navio.
O cruzeiro "Costa Concordia", com mais de 4,2 mil pessoas a bordo, encalhou em frente à ilha de Giglio após ter saído da rota e colidido com uma pedra.
De acordo com o advogado do capitão, Schettino avisou à companhia de navegação Costa Cruzeiros após o impacto, e o fato de ter saído da rota pra realizar a chamada "saudação" à ilha estava autorizado, algo comumente feito pelos comandantes por motivos publicitários. Os promotores de Grosseto, no centro da Itália, que conduzem as investigações, ouviram nesta segunda o comandante da Capitania dos Portos de Livorno, Gregorio de Falco, que ordenou em vários telefonemas que Schettino voltasse ao navio para coordenar as tarefas de salvamento dos passageiros. Nas próximas horas chegará à ilha de Giglio o navio oceanográfico da Marinha militar italiana para buscar no fundo do mar as 20 pessoas que ainda estão desaparecidas.
No domingo um novo corpo foi encontrado, elevando para 13 o número de mortos no naufrágio.

Guiné-Bissau: Carlos Gomes Jr. propenso a candidatar-se a PR

Uma candidatura de Carlos Gomes Jr às eleições presidenciais, a convocar na Guiné-Bissau após a morte do PR Malam Bacai Sanhá, é cada vez mais esperada e a probabilidade de eleição vista como “elevada”.
A predisposição e/ou vontade de Gomes Jr para se candidatar resulta da vasta popularidade interna e prestígio externo de que goza; por acréscimo, dispõe de meios de fortuna próprios para subvencionar uma campanha e pode captar outros.
É também alvo de incitamentos e/ou apoios politicamente “indeclináveis” provindos do seu partido, PAIGC, bem como da sociedade em geral. Está convicto de que, como PR, pode desempenhar um papel crucial na estabilização política do país, nomeadamente no fomento de uma política de boa convivência com o PM e o Governo e as instituições do Estado, em geral.
A prevista candidatura presidencial de Gomes Jr gera, contudo, algumas reservas em meios com ele conotados ou que o apoiam. As mais expressivas baseiam-se em incertezas quanto à possibilidade de o PAIGC, sem o seu concurso activo, poder vencer as eleições legislativas e autárquicas que também se avizinham.
A preferência aparente da comunidade internacional (a ter em conta devido ao facto de os processos eleitorais dependerem de financiamento externo), é a de que as eleições se deverão realizar em conformidade com que a lei estabelece em termos de prazos (anuncio da convocação até 60 dias após o início do estado de vacatura).

IN AM/DSSL

TPI nega decisão sobre julgamento de filho de Gaddafi

O Tribunal Penal Internacional disse nesta segunda-feira que não decidiu se Saif al-Islam Gaddafi, filho do líder líbio deposto Muammar Gaddafi, deve ser julgado na Líbia, contradizendo declarações anteriores de um ministro líbio.
A Líbia e o Tribunal internacional de crimes de guerra parecem estar em desacordo sobre onde deve ser realizado o julgamento de Saif al-Islam.
Dependendo do resultado, o filho mais famoso de Gaddafi poderia enfrentar a pena de morte em seu país natal ou a perspectiva de aguardar julgamento em um centro de detenção confortável conhecido como "O Hilton de Haia", na Holanda, sem risco de pegar a pena capital.
O TPI divulgou uma ordem de prisão para Saif al-Islam no ano passado, depois que promotores acusaram-no e a outras pessoas de envolvimento no assassinato de manifestantes durante a revolta que acabou por derrubar seu pai em agosto.
Mas quando milicianos capturaram Saif al-Islam em novembro, a Líbia disse que queria julgá-lo no país.
O TPI deu à Líbia prazo até 23 de janeiro para confirmar se e quando iria entregar Saif al-Islam e dar informações sobre sua saúde mental e física. Também pediu que a Líbia respondesse aos temores, levantados por ativistas, de que Saif al-Islam era mantido sem comunicação nem acesso a advogados.
O porta-voz do TPI, Fadi El-Abdallah, disse que o tribunal recebeu informações da Líbia nesta segunda-feira, mas não quis entrar em detalhes, dizendo que eram confidenciais.
Ele acrescentou que os juízes não chegaram a um acordo sobre se Saif al-Islam seria julgado na Líbia, contradizendo declarações do ministro da Justiça líbio.
"A Líbia entrou com um pedido na sexta-feira no TPI para que Saif fosse julgado em um tribunal líbio. O TPI aceitou", disse o ministro da Justiça Ali Humaida Ashour à Reuters nesta segunda-feira, acrescentando que uma investigação sobre Saif ainda precisava ser finalizada, mas que a data de seu julgamento seria anunciada quando terminasse.

Polémica na forja: Partidos de oposição vão opor a Candidatura de Carlos Gomes Jr.

É o próximo capítulo polémico instalado na Guiné-Bissau. Eventual candidatura de Carlos Gomes Jr. a Presidência da República.  Os partidos políticos na Oposição (sobretudo os agrupados na chamada Oposição Democrática)  vão opor-se a uma eventual candidatura de Carlos Gomes Jr. O Chefe do Governo ainda não pronunciou se será candidato, mas existe já uma suspeita instalada em como, Carlos Gomes Jr. Pretende concorrer ao trono. Por isso, os partidos políticos na oposição prometem tudo fazer para que a legalidade seja observada.

18 de Março dia de decisão: Eleições Presidenciais

as eleições presidenciais antecipadas, foram marcadas pelo Presidente interino, para o próximo dia 18 de Março. Os partidos políticos na oposição foram intransigentes e recusaram qualquer dilatação do prazo. A razão é simples: acham que o actual presidente da república interino, é muito próximo ao Primeiro-ministro. E se durarem os dois nas funções, vão fazer vida negra a oposição.
A Comissão nacional das eleições já fala na falta de meios para concluir o processo, embro admite que está técnicamente preparado para o processo.

DSSL

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Presidenciais antecipadas podem ter lugar entre Abril a Maio deste ano


As eleições continuam a ser a agenda maior na Guiné-Bissau. Tendo em conta as exigências dos partidos políticos na oposição, as perspectivas apontam para a realização do escrutínio para o dia 29 de Abril. Muitos partidos políticos (perto do Governo) acham que a data não é propícia, mas a oposição política insiste que não pode ser alargada.
Assim, nas audições que têm tido lugar, 29 de Abril tem sido a data mais falada. Caberá depois o presidente da república interino (ouvido o Governo) marcar a data, para a eleição do sucessor de Malam Bacai Sanhá.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Oposição política elogia, mas não desarma

Os partidos políticos na oposição guineense prometem não dar tréguas ao Governo até a realização das eleições. Depois do presidente da Comissão Nacional das Eleições pedir 3 milhões de euros para organizar eleições antecipadas, a oposição política guineense aguarda agora a reacção do Governo. O PM já disse que há crise financeira, mas erste argumento, tende a não ser tomado em conta.
Os políticos na oposição garantiram que, se até o final do mês não existir uma posição oficial sobre eleições, a luta política vai iniciar.
Manuel dos Santos Monteiro, Manecas, ex-Combatente e embaixador da Guiné-Bissau em Angola, recebeu uma notificação do Ministério Público para ir prestar declarações naquela instituição sobre o caso 26 de Dezembro. O embaixador, nomeado por Malam Bacai Sanhá se encontrava no país para assistir as cerimónias fúnebres do malogrado Chefe de Estado, terá ficado surpreendido com a decisão do Ministério Público.
Manecas era dos poucos bacaístas nas esfera do poder.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Delegação da União Europeia junto da Republica da Guiné-Bissau

Uma Missão especial da União Europeia (UE), liderada pelo Embaixador Sean Doyle, Chefe da Unidade África Ocidental do Serviço Europeu para a Acção Externa, visitará Bissau entre os dias 18 e 20 de Janeiro de 2012, no quadro do diálogo político aberto entre a União Europeia e a Guiné-Bissau na sequência das consultas celebradas em 2011 ao abrigo do Acordo de Parceria ACP-UE.

No decorrer da visita, a Missão especial irá realizar encontros com o Presidente da República interino, o Primeiro Ministro, o Comité de Seguimento das Consultas (integrado pelo Ministro da Defesa, o Ministro dos Negócios Estrangeiros, a Ministra da Economia, o Ministro da Justiça, o Ministro das Finanças alem de representantes da Presidência da Republica, da Procuradoria-Geral e do Estado-Maior General das Forças Armadas).

Estão ainda previstos encontros com delegados dos principais partidos políticos, exponentes da sociedade civil e membros do Corpo Diplomático e das organizações internacionais baseados em Bissau.

Primeiro-ministro da guiné-Bissau admite ser difícil fazer eleições em 60 dias


A Constituição da República da Guiné-Bissau num dos seus artigos, refere que, em caso de impedimento definitivo do Presidente da República, as eleições devem ter lugar dentro de 60 dias. Acontece de depois da morte de Malam Bacai Sanhá no passado dia 9 de Janeiro, a oposição política decidiu exigir que esta norma Constitucional seja observada. O presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE) já admitiu que tecnicamente estão preparados para o processo, mas tudo vai depender da vontade política. Desejado Lima da Costa não explicou o que é depender da vontade dos políticos, mas presume-se que esteja a alertar sobre a necessidade de financiamento para concluir alguns trabalhos.
Ainda ontem, o primeiro-ministro Carlos Gomes Jr. alertou sobre as dificuldades financeiras do país sobre a impossibilidade de se organizar as eleições nesse mesmo prazo. A saída do encontro com o Presidente da república interino, o Chefe do Governo advertiu ser importante que as pessoas se lembrem qual é o país que têm e como seria possível fazer eleições em 60 dias. Entretanto com esta posição, tudo indica que não será possível fazer eleições em 60 dias, até porque, o anúncio por parte do PR interino, vai depender muito do aval do Executivo.
O Chefe do Governo prometeu que o seu Governo vai continuar a fazer o trabalho necessário para que essa norma Constitucional seja cumprida, mas vai chamando atenção sobre as dificuldades financeiras da Guiné-Bissau.
Certo é que a crise política vai prevalecer. A oposição política guineense continua a considerara de insuportável a dupla Raimundo Pereira/Carlos Gomes Jr. Com este apoio (segundo eles) de José Eduardo dos Santos. Os partidos políticos na Oposição denunciaram através de um comunicado a interferência da Angola nos assuntos políticos da Guiné-Bissau, nos últimos tempos.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Presidenciais não serão antes do final do primeiro semestre


Um dia depois das cerimónias fúnebres do Chefe de Estado, Malam Bacai Sanhá, falecido a 9 de Janeiro, a situação política já começou a mexer em Bissau. O presidente interino chamou o presidente da Comissão nacional das eleições para saber quais são as reais condições para o processo eleitoral em 60 dias como manda a lei. Desejado Lima da Costa respondeu que tecnicamente estão a altura, mas que tudo irá depender dos políticos.
É que a CNE ainda dispõe de uma série de actividades a realizar. Portanto não está em condições de fazer eleições. Enquanto isso, a oposição política já garante que a Constituição tem de ser cumprida.
entretanto, o Presidente da repúbli Interino está preocupado, uma vez que está a ser objecto de ataque por parte dos partidos políticos na oposição. Os opositores do actual regime são contra a sua proximidade com o PM.
de recordar que, Raimundo Pereira era candidato de Carlos Gomes Jr. contra malam Bacai Sanhá, nas primárias do partido em 2009.

Cerimónias fúnebres de Bacai Sanhá realizadas no Domingo com a presença dos Chefes de Estado da Sub-Região


As cerimónias Fúnebres do Presidente da República Malam Bacai sanha, falecido dia 9 de Janeiro em Paris, foram realizadas ontem em Bissau na presença de alguns Chefes de Estado da sub-região. As presenças de Abdulaye Wade, presidente do Senegal e de Carlos Fonseca, foram entre outras as presenças mais marcantes. Também esteve presente o ex-Chefe de Estado. Cabo-verdiano, o Comandante Pedro Pires, que se deslocou à Bissau para se despedir do seu ex-colega de luta.
A nível da sub-região, quase todos os países da CEDEAO mandaram delegações oficiais para prestarem última homenagem a aquele que nos últimos dois anos Chefiou a Nação guineense.
Depois de ser prestado homenagem do Estado na ANP, a urna que contém restos mortais de Malam Bacai Sanhá foi depois transportado para as fortalezas de Amura.
De acordo com a ministra da Presidência do Conselho de Ministros, os restos mortais serão depois trasladados para o Panteão Nacional que aguarda pela construção. Foram milhares de guineenses que saíram a rua para se despedir de Malam Bacai Sanhá.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Políticos não se entendem

A prevalecente crise política na Guiné-Bissau estranha muitos guineenses, mas tem explicações. É que o poder político na Guiné-Bissau teme que haja dupla raimundo Pereira/Carlos Gomes Jr. Por isso, vão exigir que as eleições tenham lugar no prazo legal, quer o país tenha ou não dinheiro.
Consideraram já de farsa, o encontro entre o presidente da CNE e o PM.
Angola, é acusado diariamente de estar atrás da crise na Guiné.

DSSL

Libertação de Bubo na Tchuto volta a ser hipótese

Depois da sua detenção sem qualquer resist~encia por alegado envolvimento nos acontecimentos de 26 de Dezembro, Bubo na tchuto poderá ser posto em liberdade nesses dias. no passado, Bubo recusou deixar prisão de Mansoa, enquanto outros militares não forem colocados em liberdade, mas nos últimos dias admitiu-se que pode sair. Na tchuto acusa o poder de estar a persegui-lo "Há muito" e que essas acusações visam simplesmente atingi-lo.

Novo tratamento aos mortos na Guiné-Bissau. Direito a igualdade depois da morte

Morte de Bacai Sanhá abriu novas excepções no tratamento aos Chefes de estado da Guiné-Bissau. Amílcar Cabral era único com restos mortais em Amura, mas tendo em conta que, Malam Bacai Sanhá será sepultado ao lado dele, o Governo decidiu que os restos mortais de nino Vieira no Cemitério Municipal e de Luís Cabral em Portugal, também devem ser sepultados em Amura.

DSSL

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Funeral do Presidente malam Bacai Sanhá pode ser só no Domingo, talvez

Os Restos mortais do falecido Presidente Malam Bacai Sanha vão chegar ao Pais no dia sábado 14 de Janeiro vindo de Paris onde se encontrava em tratamento medico.
Ao chegar no Aeroporto Internacional Osvaldo Vieira, os restos Mortais de Malam Bacai Sanha serão transportados para a sua residência, depois para a ANP, onde vai ficar na câmara ardente, para mais tarde, após ter sito prestado a honra do Estado, ser sepultado no dia seguinte domingo, na Fortalesa de Amura.

Oposição política na Guiné-Bissau não quer Presidente da ANP como PR interino

o Os partidos Políticos na Oposição na Guiné-Bissau não querem Raimundo Pereira, como Presidente da república interino. O Colectivo da oposiçao democratica, numa nota enviada aos orgaos de comunicaçao social, manifesta o seu total repudio a assunçao pelo senhor Raimundo Pereira actual presidente de ANP a mais alta magistratura do pais, ao cargo de presidente da republica interino, tendo em conta esta entidade nao merecer a confiança dos partidos que compoem o colectivo.

Comunicado da sociedade Civil sobre a morte de Malam Bacai Sanhá

COMUNICADO À IMPRENSA


O nosso país foi surpreendido ontem dia 09 de Janeiro do corrente ano com anúncio pelas autoridades nacionais da Morte por motivo de doença prolongada, da Sua Excelência MALAM BACAI SANHÁ, Presidente da Republica da Guiné-Bissau.

A interrupção prematura do exercício da Magistratura Presidencial do Sr. MALAM BACAI SANHÁ acontece num momento crucial na história da vida política, económica e social da Guiné-Bissau. Mas, a história recente ensinou-nos que é em momentos de dor, de tristeza, de consternação profunda que devemos reafirmar a nossa Coesão e Unidade nacional, por forma a tornar a nossa democracia mais viva, mais presente e mais participada.

Combatente da Liberdade da Pátria, Estadista, Democrata por Excelência, Homem de Paz e de Dialogo, MALAM BACAI SANHÁ deu toda a sua vida e energia em prol da independência, da reconciliação nacional, do progresso e da democracia na Guiné-Bissau.

Neste momento de dor e consternação profunda, o Movimento Nacional da Sociedade Civil para a Paz, Democracia e Desenvolvimento apresenta ao Povo Guineense e a Família enlutada as suas mais sentidas condolências pela morte do Presidente MALAM BACAI SANHÁ e roga para que a sua alma descanse em Paz.
Ao povo da Guiné-Bissau em geral e aos actores políticos, o Movimento aproveita para lançar um grande desafio, o desafio de continuar com as obras de BACAI, com um sentido mais profundo de responsabilidade política para construirmos os compromissos necessários, os acordos duradouros, os consensos sólidos e a coesão nacional que a gravidade desta Hora exige.

Aos nossos militares e paramilitares apelamos no sentido de cumprirem com as suas missões Constitucionais e sua subordinação ao poder político, a defesa da integridade territorial do Estado dando exemplo de fidelidade aos ideais de Cabral, dos combatentes da liberdade de Pátria e a força da Lei.



Feito em Bissau aos 10 dias do mês de Janeiro de 2012.

O Movimento da Sociedade Civil.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Restos mortais de Bacai Sanhá podem chegar a Bissau na quinta-feira

De acordo com as informações avançadas a imprensa, os restos mortais de Malam Bacai Sanhá, presidente da república da Guiné-Bissau falecido ontem em França, devem chegar ao país dia 12. Para tratar da translação, já deverá estar em Paris, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Mamadú Saliu Djaló Pires.
O que já é uma certeza em Bissau, são os dias de luto nacional. Ao todo, a bandeira deverá ficar a meia-haste durante sete dias.

Assad acusa estrangeiros e anuncia referendo

O presidente sírio, Bashar al-Assad, que enfrenta há meses uma rebelião popular, anunciou nesta terça-feira a organização de um referendo em março para mudar a atual Constituição, que confere um papel dominante ao partido Baath, pouco depois de afirmar que as partes estrangeiras estão procurando "desestabilizar" a Síria.
"Quando a comissão sobre a nova Constituição encerrar seus trabalhos, acontecerá um referendo na primeira semana de março", afirmou Assad.
"E esta consulta poderá ser seguida por eleições gerais em maio, já com a nova Carta Magna em vigor", completou.
Antes de anunciar o referendo, Assad atacou as potências estrangeiras.
"Interesses regionais e internacionais que estão tentando desestabilizar a Síria não podem mais falsificar os fatos e os eventos", afirmou Assad em um discurso exibido pela televisão síria.
"Nenhuma autoridade deu ordem alguma para abrir fogo contra os manifestantes. Governo com a vontade do povo e, se renunciar ao poder, também será pela vontade do povo", completou.
Assad acusou fundamentalmente os meios de comunicação regionais e internacionais de "tentar incessantemente que a Síria caia".
"Apesar do fracasso, não se dão por vencidos", acrescentou.
"Tentaram atingir o líder falsificando minha entrevista ao canal americano ABC", completou.
No início de dezembro, o regime sírio acusou a emissora de ter alterado deliberadamente as declarações de Bashar al-Assad na exibição de uma entrevista com o presidente sírio, para apresentar o país sob um ângulo negativo.

Messi no top aos 24


Para a FIFA, já ninguém é melhor do que Messi em toda a história do futebol mundial. Ainda não se pode dizer que La Pulguita seja o melhor de sempre, mas uma certeza ficou ontem carimbada com a entrega da sua terceira Bola de Ouro: passou a fazer parte de um quarteto-maravilha que integra também Van Basten, Platini e Cruyff, todos no topo da história, com três estatuetas de Melhor Jogador do Ano desde que o prémio começou a ser entregue, em 1956. Fora das contas ficam Pelé e Maradona, porque antes de 1995 apenas futebolistas europeus podiam ser distinguidos. Aos 24 anos, o argentino tem ainda a vantagem de ter conseguido as suas de forma consecutiva, no que apenas foi igualado por Platini.
A vitória de Messi foi esmagadora, obtendo mais do dobro dos votos do segundo classificado, Cristiano Ronaldo. 47,88 por cento dos escrutínios, conseguiu La Pulguita, contra apenas 21,6 por cento do português. Em terceiro lugar ficou Xavi, o mago das assistências para golo no Barça e na selecção espanhola, com 9,23 por cento. Na lista aparece ainda outro jogador português citado: Nani, que teve votos dos seleccionadores de Portugal e Cabo Verde, do capitão de Portugal (Nuno Gomes substituiu Ronaldo na tarefa) e do representante dos jornalistas do Quénia. Participaram na votação 153 capitães de equipa de selecções inscritas na FIFA (organização com um total de 208 inscritos), 156 seleccionadores nacionais e igual número de representantes dos jornalistas de cada país.
Paulo Bento votou Ronaldo (1ª), Nani (2º) e Messi (3º), enquanto Nuno Gomes elegeu Ronaldo, Nani e Neymar, respectivamente. Já Carlos Queiroz, seleccionador do Irão, pôs Messi à frente de Ronaldo, mas Paulo Duarte (Burkina Faso), Fernando Santos (Grécia) e Norton de Matos (Guiné-Bissau) votaram todos no CR7 para a primeira posição.
Messi dedicou o prémio ao colega de equipa Xavi e, confessando que quando era miúdo não sonhava chegar tão longe, declarou: "Este ano espero conquistar tudo outra vez."

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Presidente da República enviou condolências pela morte do Presidente da Guiné-Bissau, Malam Bacai Sanhá

O Presidente da República Portuguesa enviou uma mensagem de condolências dirigida ao Presidente da Assembleia Nacional Popular da Guiné-Bissau, Raimundo Pereira, pela morte do Presidente da República da Guiné-Bissau, Malam Bacai Sanhá.

É o seguinte o teor da mensagem de condolências do Presidente Aníbal Cavaco Silva:
"Senhor Presidente,
Foi com profunda consternação que acabei de tomar conhecimento da notícia do falecimento do Presidente Malam Bacai Sanhá. Quero, em meu nome pessoal e em nome do Povo português, apresentar a Vossa Excelência, ao Povo guineense e à família enlutada, os sentimentos do nosso mais profundo pesar.
Neste momento de luto e de dor para o povo guineense, gostaria de assinalar o contributo do Presidente Malam Bacai Sanhá, no exercício da mais Alta Magistratura da Guiné-Bissau, para o estreitamento da amizade e da cooperação entre Portugal e a Guiné-Bissau, bem como para a defesa dos princípios e valores que unem os nossos povos e que partilhamos no quadro da Comunidade de Países de Língua Portuguesa
Malam Bacai Sanhá deixa um legado de coragem pessoal na luta contra a doença e de determinação política na luta pelos valores da democracia, pela preservação do normal funcionamento das instituições e pelo respeito pela ordem constitucional da Guiné-Bissau.
Estou seguro que o povo guineense e as suas instituições, civis e militares, saberão estar à altura deste legado, dando continuidade aos esforços na consolidação do caminho pacífico e democrático de desenvolvimento social e económico.
Neste momento difícil, quero reiterar-lhe o firme e empenhado apoio de Portugal aos esforços da Guiné-Bissau em prol da paz, da consolidação da democracia e do desenvolvimento económico e social.
Aníbal Cavaco Silva"

Morte de Malam Bacai Sanhá

Em termo de reacções políticas, o Partido da Renovação Social jà lamentou a morte de Bacai Sanhá, afirmado que a partir desta data Guiné-Bissau se encontra numa vacatura política.
Sobre este vazio, o PRS disse que em tempo oportuno vai tornar publica a sua posição depois de desaparecimento físico do chefe do estado guineense.

Luto de 7 dias sobre a morte de Bacai

O Governo já reuniu para fixar em sete dias, o luto sobre a morte do PR, Malam Bacai Sanhá.

Raimundo Pereira será Presidente de República interino até às eleições

Depois de substituir Nino Vieira em 2009, Raimundo Pereira, actual presidente da Assembleia Nacional Popular, está a preparar para assumir as funções de Presidente da República. Diz a Constituição da república da Guiné-Bissau, que, em caso da morte ou impedimento do Presidente da República, as mesmas funções devem ser assumidas transitoriamente pelo presidente da ANP.

Morreu o Presidente da República da Guiné-Bissau

As autoridades guineenses anunciaram dia 9 de Janeiro, a morte de Malam Bacai Sanhá, Presidente da República. A morte do Chefe de Estado, vítima de doença prolongada ocorreu em Paris, no Hospital Militar, Vale de Graça onde se encontrava internado. Malam Bacai Sanhá, Presidente da República eleito em Julho de 2009, substituindo o Presidente de República assassinado, Nino Vieira, estava assim a entrada para o terceiro ano do seu mandato.
Desde Novembro do ano passado que o PR guineense foi evacuado para Dakar e posteriormente para Paris com graves problemas respiratórias, mas sempre se admitiu que estava a recuperar bem. Nos primeiros dias do mês de Dezembro, o Primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Carlos Gomes Jr. se deslocou à França para se inteirar do Estado de saúde do PR, mas informações na altura vinda a público deram conta que não tinha visto o Chefe de Estado.
Carlos Gomes Jr. recusou a Bissau via Senegal, num percurso que a Comunicação Social guineense considerou de tentativa de controlar a situação pós-morte do PR.
Nos meados do mês de Dezembro a situação de gravidade de saúde do Chefe de estado já era indisfarçável. Porque para além de ausência de explicações a nível interno, a imprensas internacional já se falava na sua morte. Primeiro, o Jornal cabo-verdiano, “A Semana” admitiu que por precaução contra males maiores de diabete, o PR foi amputado uma perna. A imprensa guineense seguiu a matéria, mas em Bissau nunca se deu alguma explicação ao povo.
Agora, sendo que a morte é uma coisa irreversível, acabou o período de adiamentos.

DSSL

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

A Taça de África das Nações que vai ter como palco, Gabão e Guiné-Equatorial, vai ter início no próximo dia 21 de Janeiro, em Gabão. Numa competição em que as consideradas melhores selecções africanas ficam de fora, destaque para ausências de vulto de Egipto (tricampeão consecutivo nas ultimas edições), dos Camarões, Argélia, África do Sul e Nigéria. Ficam ainda fora da competição as históricas selecções da ´República Democrática do Congo e Quénya. Com este cenário os favoritos a vitória serão sem dúvidas, Costa do Marfim, Ghana, Marocos, Mali e Senegal. A prova poderá ainda ter outras surpresas, sobretudo quando tudo aponta para afastamento de Burkina Faso da competição. Tudo está a ser analizado pelo Tribunal Arbitral do Desporto, que só no dia 10 deverá anunciar a decisão final. A presença de Burkina Faso está a ser contestada pela Namíbia, que denunciou a utilização por parte dos burkinabes, de um jogador com nacionalidade camaronesa. Agravante é que o jogador nunca residiu cinco anos no Burkina Faso, como exigem as regras. O Burkina já desmentiu em mais de duas ocasiões que o defesa em causa casou com uma burkinabe e dispõe de passaporte daquele país há muito.
Angola é único representante da língua portuguesa na competição. O seleccionador Lito Vindigal, já lembrou aos angolanos para não pedirem mais, porque o país em 17 jogos na fase final, só ganhou três. Contudo, prometeu exigir dos jogadores, o máximo possível. Ele que apresentou a convocatória final no início da semana, destaca-se as ausências de Job (o mais querido jogador angolano depois de Manucho Gonçalves) e Geraldo, a atravessar um excelente momento de forma no Brasil.


200 milhões usam drogas - Estudo "The Lancet"

 Cerca de 200 milhões de pessoas em todo o mundo usam drogas ilícitas, de acordo com um estudo publicado hoje no "The Lancet".
O estudo estima que em 2009 entre 149 e 271 milhões de pessoas usaram drogas.
Os consumidores de cannabis foram contabilizados entre 125 e 271 milhões, os usuários de opiáceos (morfina e heroína), anfetaminas ou cocaína representam um universo de entre 15 a 39 milhões de pessoas, e os que injetam drogas intravenosamente foram estimados entre 11 e 21 milhões.
De acordo com o jornal, o uso de drogas é mais comum nas economias ricas e em regiões produtoras de drogas dos países pobres.
"O uso de cannabis está associado à dependência e doenças mentais, incluindo psicose, mas não parece aumentar substancialmente a mortalidade", refere o estudo.
Por outro lado, "o consumo de ópio representa uma causa de mortalidade elevada, devido às overdoses e dependência", adianta, observando ainda que as drogas injetadas comportam riscos acrescidos para os consumidores, como o de contrair doenças como a Sida e hepatite por via da partilha de seringas.
Os três tipos de drogas parecem estar associadas com as elevadas taxas de doenças mentais, acidentes rodoviários e violência.
O estudo é baseado em números da agência das Nações Unidas sobre as Drogas e Crime (UNODC), inquéritos nacionais e outros estudos sobre o impacto do uso de drogas.
O ectasy, LSD, e uso de medicamentos não prescritos ou esteróides não foram incluídos no estudo.

In Lusa

Ministériom Público detém funcionários do Ministério dos Recursos Naturais

Ao todo são três elementos. A Director Administrativa e Financeira, o ex-Director-Geral e o actual Director de Geologia e Minas. As detenções ocorreram no quadro de um processo ligado a atribuição de licença aos russos e chineses para exploração de areia nas zonas de São Domingos e Varela.

Ministro da defesa de Angola em Bissau

A situação do alegado golpe de Estado de 26 de dezembro último, trouxe ao de cima as íntimas relações entre o regime actual na Guiné-Bissau e o de Angola. Desde príncípio desta asemana que Angola se tem desdobrado em contatos com diferentes países e organismos sobre a situação do país. Na quarta-feira, o ministro das Relações exteriores de Angola, George Chicoty se deslocou aos diferentes países da Comunidade Económica dos Estados de África Ocidental (CEDEAO) para discutir a situação do país. Ontem, o ministro da Defesa da Angola, Cândido Van-Dunen iniciou uma visita de dois dias em Bissau. Na visita, prometeu que Angola vai continuar a apoiar a Guiné-Bissau e disse temer que, a agenda da reforma não venha a ser incumprível, por causa da última crise.
Em Bissau a oposição política não tem dúvidas de que Angola está metido nesse processo de alegado golpe, porque tal aconteceu, dois dias depois do Primeiro-ministro, Carlos Gomes Jr. voltar daquele país. E para concretizar os seus objectivos, diz a oposição política guineense, Angola se tem desdobrado em contactos.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Processo de estabilização da Guiné-Bissau leva Georges Chicoti a Nigéria e Gana

O ministro das Relações Exteriores, Georges Rebelo Chicoti, partiu hoje, quinta-feira, para as repúblicas da Nigéria e do Gana, onde vai proceder a entrega de mensagens do Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, aos seus homólogos Goodluck Jonathan e John Evans Mills, respectivamente.  

Em declarações à Angop, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, em Luanda, o governante explicou que vai cumprir uma missão emanada pelo Chefe de Estado, na sua qualidade de presidente em exercício da CPLP, visando a estabilização política na Guiné-Bissau. 

“Sabe que Angola nesse momento é o único país que tem efectivos militares que estão a ajudar a estabilização política e militar da Guiné-Bissau, para que se implemente o programa de reforma das Forças Armadas naquele país “, realçou.

Nesta conformidade, explicou, é desejo do Estadista angolano que todos os países, quer da CPLP como da CEDEAO, estejam envolvidos e façam mais para a estabilidade da Guiné-Bissau, uma vez que existe um mandato das Nações Unidas que foi renovado para o efeito.

“ A ideia é de que todos os países das referidas comunidades possam, com urgência, coordenar os seus esforços com as Nações Unidas para que se acelere o processo de estabilização da Guiné-Bissau”, concluiu.

O chefe da diplomacia angolana deve regressar ao país nesta sexta-feira (06).

O Presidente angolano e em exercício da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa condenou “veementemente” a acção ocorrida no dia 26 de Dezembro de 2011, na cidade de Bissau, perpetrada por um grupo de militares amotinados que, a pretexto de reivindicações dos seus salários, ocupou o paiol do quartel de Amura.

Segundo uma fonte oficial, a condenação está contida numa carta enviada no final do ano passado aos seus homólogos da CPLP, na qual refere que os militares amotinados tentaram igualmente assaltar o Quartel do Exército e o Estado-Maior General das Forças Armadas guineenses.  

O Presidente da CPLP considerou essa acção “potenciadora de instabilidade” e apelou aos membros das Forças Armadas da Guiné-Bissau, particularmente às Chefias Militares, “para que se abstenham de qualquer ingerência nos assuntos políticos e respeitem a sua tutela e a ordem constitucional, assim como o Estado de Direito e os direitos humanos”.

O Presidente José Eduardo dos Santos acrescentou na carta que os esforços envidados pela CEDEAO, para a conclusão e assinatura de um Memorando de Entendimento relativo à aplicação do roteiro sobre a reforma da Defesa e Segurança, assim como o recente prolongamento pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas do mandato da UNIOGBIS até Fevereiro de 2013.

Primeiro grupo de militares passa à reforma no dia 23 de Janeiro

O Primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Carlos Gomes Júnior, anunciou hoje (quarta-feira) que no dia 23 de Janeiro um grupo de militares, em número não divulgado, vai passar à reforma.  


   
Carlos Gomes Júnior, que falava aos jornalistas para anunciar as perspectivas do Governo para este ano, afirmou que, com a passagem à reforma desses militares, se vai iniciar a implementação da verdadeira reforma e modernização do sector de Defesa e Segurança.  


 

O Primeiro-ministro adiantou que uma comissão já está a trabalhar nos termos de referência do grupo a ser  desmobilizado. Gomes Júnior esclareceu que a reforma do grupo só é possível graças às verbas disponibilizadas pelo Governo guineense, cerca de 500 mil dólares, com a qual está-se a constituir o fundo de pensões. 
 
  

O recenseamento geral das Forças Armadas guineenses realizado em 2008 aponta para a existência de 3440 militares e destes a maioria está em idade de reforma.  

 

O Primeiro-ministro guineense voltou a apelar à ajuda da comunidade internacional para o financiamento do fundo de pensões com o qual se vai dar corpo à reforma, lembrando que apenas Angola já disponibilizou os apoios prometidos.  

 

Carlos Gomes Júnior explicou que, dos 63 milhões de dólares anunciados pela CEDEAO (Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental) para o fundo de pensões, 23 milhões já se encontram na posse da delegação daquela organização em Bissau, faltando agora ultimar os pormenores burocráticos para a sua entrega às autoridades guineenses.    

 

"A reforma do sector de Defesa e Segurança é uma das grandes prioridades do país para o ano 2012", assinalou Gomes Júnior, frisando, contudo, estar atrasado a constituição do fundo de pensões, instrumento que disse ser  fundamental para este objectivo.  


  
O Primeiro - ministro considerou que o atraso na constituição do fundo de pensões e consequentemente na implementação da reforma tem criado instabilidade constante nos quartéis e no próprio país.  


 

"Se não fosse a ajuda de Deus, este último acontecimento do dia 26 de Dezembro teria sido um desastre para o país", sustentou Carlos Gomes Júnior, reforçando a urgência da reforma do sector da Defesa e Segurança do país. 


   
A 26 de Dezembro, uma crise militar deixou dois mortos e levou à prisão o chefe do da Armada, contra-almirante Bubo Na Tchuto, mais outros 25 detidos. O chefe de Governo disse posteriormente que o plano visava a sua eliminação física bem como do chefe das Forças Armadas, António Indjai.  



   
Antes de falar com os jornalistas, o Primeiro-ministro guineense, recebeu uma delegação dos veteranos de guerra pela independência do país que lhe manifestou solidariedade depois dos acontecimentos militares do passado dia 26 de Dezembro. 

Justiça militar tem novo presidente depois do suposto golpe

As autoridades da Guiné-Bissau nomearam o coronel Quintino Quadé, ao cargo de presidente do Tribunal de justiça militar, oito dias após o abortado golpe de Estado de 26 de Dezembro, soube-se hoje (quarta-feira) de fonte militar, citada pela AFP.
     
O coronel Quadé havia sido julgado nesse mesmo Tribunal que deverá julgar os militares detidos durante o golpe de Estado, entre os quais o chefe da Marinha, o contra-almirante José Américo Bubo Na Tchuto, presumível mentor da tentativa de golpe.
          
"Desde há 20 anos que trabalho nesse Tribunal, que considero agora a minha casa", declarou à imprensa, momentos após a sua nomeação.
          
Segundo ele, o "tribunal militar é uma instituição como qualquer outra de justiça, com os advogados, os juízes, acrescentando que "para o seu normal funcionamento, é preciso que os seus membros trabalhem em conjunto".
           


O ministro da Defesa, Baciro Dja, afirmou que "supervisionará", para que essa instituição de justiça militar seja um exemplo em termos de respeito às instituições democráticas do país.
            


Em 26 de Dezembro, o exército anunciou ter abortado uma tentativa de golpe de Estado fomentado por um "pequeno grupo de militares que pretendia subverter à ordem no seio do exército e do governo", atacando à sede do estado-maior e duas unidades do exército em Bissau.

             
O governo bissau-guineense falou na altura, de uma "tentativa de golpe de Estado".
              
A caça aos suspeitos, durante a qual 25 foram detidos, foi marcada por uma onda de violência que causou pelo menos dois mortos. Entre os mortos, figura um comandante de policia abatido quando, segundo testemunhas, tentava entregar-se as autoridades.

Declaração do Vice Presidente do Banco Mundial (Região África), Obiageli K. Ezekwesili, sobre os ultimos acontecimentos na Guiné-Bissau

O Banco Mundial partilha a grave preocupação, já exprimida por outros amigos da Guiné-Bissau, sobre a situação actual do pais.
O relatório “sobre o Desenvolvimento Mundial 2011 “,  intitulado Conflitos, Segurança e Desenvolvimento - e também a própria experiência da Guiné-Bissau durante décadas - mostra como a insegurança interrompe o desenvolvimento e retém os países em ciclos de violência, que tem consequências devastadoras para os cidadões, inclusive a juventude, as mulheres e as crianças.
Apelamos a todos os lideres para que eles resolvam suas diferenças em paz  e que renovem seus esforços para a construção de instituições de governança fortes e credíveis, que dêem prioridade ao direito fundamental dos cidadões a terem oportunidades económicas, por exemplo, através de melhores serviços de educação e saúde, e postos de trabalho, diz Obiageli Ezekwesili, Vice-Presidente do Banco Mundial para África.
A crise actual põe em risco muitas coisas. Nos dois últimos anos, o país teve um crescimento económico significante; obteve perdão de dívidas; e adoptou uma estratégia que poderia tirar da pobreza milhares de pessoas durante a próxima década.
O Banco Mundial continua fortemente envolvido em suportar o desenvolvimento económico da Guiné-Bissau, e portanto encoraja  todos os líderes e cidadões a respeitar a constituição e a lei. Estamos ansiosos por ver uma solução rápida aos distúrbios actuais para que a nação possa continuar a trabalhar para um futuro com paz, estabilidade e prosperidade.